Entenda a diferença entre revestimento e porcelanato, qual melhor opção?

Compartilhe com os Amigos

 

 

O momento da reforma ou construção de uma casa ou apartamento é muito importante. Imprimir um estilo pessoal, mostrar a arte e decoração que mais agrada, essa é uma fase muito interessante para quem tem o seu imóvel.

Mas alguns detalhes tiram o sono de quem está planejando como cada ambiente da sua obra vai ficar depois do pronto. Entre eles podem colocar o acabamento do contra piso. A grande dúvida é qual a diferença entre revestimento e porcelanato, o que instalar em cada cômodo da casa!

Se você quer entender quais são as características de cada produto e quais são as diferenças, continue lendo este post até o final. Conhecendo os produtos, será mais fácil descobrir qual o tipo de material ideal para ser utilizado! Vamos lá? Acompanhe.

O que é o revestimento cerâmico

A cerâmica é um material bastante conhecido no Brasil, já que é utilizado ao longo de muitos anos. Esse produto começou a ser produzido no país no tempo da colonização e era o carro chefe do acabamento das construções antigas.

A produção desse tipo de material cerâmico é artesanal, hoje ela é mais rápida, no entanto continua sendo produzida e fabricada da mesma forma que os tijolos em olarias. Mas no caso do revestimento cerâmico, alguns outros minerais foram adicionados a argila para garantir mais durabilidade.

O modo de produção começa pela prensagem dos materiais e na sequência pela queima de mais de 1.000˚C.  Depois desse processo, o material que já está em forma de placas passa pelo processo de secagem.

Somente depois dessa fase de compactação e formatação do produto é que as peças recebem o esmalte e são coloridas, ainda de modo manual. Por esse motivo, nem sempre as peças de revestimento cerâmico são exatamente iguais, tanto em tamanho, quanto na sua decoração.

O que é o porcelanato?

Esse material chegou ao Brasil em meados da década de 90, já com a promessa de produção em larga escala e de peças que fossem idênticas. No começo, o porcelanato era importado e, justamente por isso, mais caro. O material facilmente encontrado em showrooms de imobiliárias para mostrar o alto padrão dos imóveis e da decoração.

Na prática, o porcelanato é beneficiado com materiais nobres e porcelana, trazendo outro acabamento as peças. Como o processo de fabricação passa pelo rígido controle do maquinário, as peças tendem a ser mais homogêneas, contar com maior porosidade e são mais resistentes.

Outra característica desse tipo de piso é que as peças apresentam maior densidade e pela sua composição, parecem ser vitrificadas. Tudo vai depender da qualidade e tipo de peça escolhida pelo cliente para compor o ambiente.

Quanto a porosidade, o porcelanato polido ou natural absorve uma ínfima quantidade de água (0,1%). As peças esmaltadas chegam a 0,5%. Essa diferença marca exatamente a durabilidade, já que quanto menor o índice de absorção, o porcelanato é mais resistente e com menor chances de manchar.

As vantagens e desvantagens de cada piso

Piso liso ou rústico?

Na prática, o porcelanato tem a característica de ser um piso mais liso, homogêneo e com maior densidade. Para ambiente internos, ele é bastante recomendado em sua versão brilho, que proporciona uma sofisticação e claridade aos cômodos.

Já o revestimento cerâmico é mais rústico e por sua coloração mais fosca, se torna mais discreto no ambiente. Se esse for o intuito, essa é a peça ideal para todo tipo de terreno.

Detalhes do acabamento

Em um primeiro momento, essa pode ser uma questão que não tenha tanta relevância. No entanto, para a questão estética que você busca no ambiente, ela pode ser determinante.

Durante o processo de instalação do porcelanato, é possível criar formas por meio da redução dos espaçamentos entre as peças. No entanto na cerâmica, é preciso fazer a colocação com a junta tradicional, um espaço maior entre as peças, que pode não combinar com o estilo que você busca imprimir no seu piso.

Manutenção e limpeza do piso

Esse é um fator prático para a escolha entre os dois modelos de piso. Para limpar o porcelanato é necessário apenas um pano úmido com água e detergente neutro. Como a superfície é mais lisa, diminui o acúmulo de sujeira nas peças.

No caso da cerâmica, essa limpeza requer um pouco mais de trabalho. Para retirar o acúmulo de sujeira que a peça absorve, é preciso passar uma vassoura macia ou aspirador de pó.  Na sequência o piso é limpo com pano úmido, no entanto, é preciso secar rapidamente, isso evitará possíveis manchas nas pedras.

Relação custo X benefício

Aqui é possível observar uma clara desvantagem para o porcelanato, já que no quesito preço ele não bate o custo da cerâmica. Isso porque, com tecnologia de durabilidade e homogeneidade das peças, o valor agregado é maior.

Basta procurar um material de construção para você se deparar com uma grande variação de preço entre as peças de porcelanato. Os valores variam de R$ 20 a R$ 400 o metro quadro.

No caso da cerâmica, as peças são chamadas de popular, justamente porque tem um processo mais simples e são mais baratas. Em comparação ao porcelanato, no quesito custo, essa é a melhor opção. É possível comprar peças de cerâmica a partir de R$ 9 o metro quadrado.

A definição de qual o melhor tipo de piso para instalar na sua casa deve levar em consideração qual a sua necessidade. Via de regra, para locais com alto tráfego de pessoas ou para parte externa onde estacionam veículos, por exemplo, o mais indicado é o porcelanato.

No entanto, todos os fatores devem ser considerados na hora da decisão de compra. Mas primeiro, crie o estilo que você quer dar aos ambientes do seu imóvel, assim você definirá qual o tipo de piso que se adequa melhor a sua decoração.

Que tal, gostou deste post sobre as diferenças entre o revestimento e o porcelanato? Então aproveite a visita em nosso blog e compartilhe este artigo com os seus amigos usando as suas redes sociais! Todos querem saber um pouco mais sobre as opções de decoração!